quinta-feira, 18 de maio de 2017

Mais perto da igreja. Mais longe de Deus

Por todos os lados, vejo pregadores
Pessoas com Bíblias na mão e versículos decorados
Gente que se diz religiosa e prega belas coisas

Mas essas mesmas pessoas são as que amaldiçoam
As que se afastam do irmão em necessidade 
Porque a Bíblia é mais importante
Porque o templo é mais sagrado

E o irmão em necessidade?
Vira o pó no sapato
O ignorado
O esquecido

Jesus pregou no templo enquanto criança
Quando adulto, preferiu as ruas e montes
Preferiu estar ao lado de prostitutas e ladrões
Preferiu a companhia dos desvalidos aos velhos sacerdotes

Porque as igrejas são impregnadas de preconceitos
As igrejas não se aproximam dos irmãos
Elas são imóveis e esperam que nos cheguemos até elas
E tão imóveis quanto as construções de igrejas
Tornam-se os membros da mesma

Pessoas cheias de conceitos
Com belas, sábias e decoradas falas
Mas com pouca compaixão pelos exilados
Pelos derrotados
Pelos pecadores

Quanto mais perto da igreja estão os fiéis
Mais longe estão dos ensinamentos de Deus.
Porque Deus não criou os templos
Deus não está nos muros de pedra

Deus nao escreveu linhas para serem repetidas
Não deu lições para realizar provas
Deus não desceu para falar com as pessoas
As pessoas que cospem ensinamentos pela boca de Deus

E se Deus existe, existe apenas na compaixão
Existe dentro de mim e de você
E cada vez que você me agride ou eu agrido você
É a Deus que agredimos

A divindade não está no céu.
Está na terra
Está nas águas
São eles que nos nutrem
E nós os destruímos

Já estive em muitas igrejas
Já vi muitas denominações
Encontrei muitos cegos pelo caminho
E estes cegos pisam naqueles que não enxergam sua "luz"

Cansei de religiões
Cansei de velhas escrituras
Cansei de ver belos ritos nos muros de pedra
E pedras nos ritos do mundo

Talvez me afastando da igreja
Talvez me aproximando do meu irmão em necessidade 
Talvez aí eu encontre o verdadeiro Deus.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

As mil faces de mim

Dentro de mim mora uma e um milhão
Uma doce criatura que ama acolhe e cuida
Uma agressiva e revoltada mulher com fogo nos olhos
Uma estudiosa e compenetrada observadora

Dentro de mim mora uma e um milhão
Recatada e sensível
Fogosa e cruel
Ardente como fogo
Fria como gelo

Dentro de mim mora uma e um milhão
A amiga presente
A infame e eloquente
A doce seda
A áspera cortiça

Dentro de mim mora uma e um milhão
Aquela que se refugia no bom senso
Que segue os bons costumes
Mas que clama por ser livre das convenções
Que se despiria de toda hipocrisia humana se lhe fosse permitido

Sendo pele nua
Sendo natureza em Flor
Sendo o ID que o ego reprime
Leoa, tigresa, rugindo e provocando temor

Dentro de mim mora uma e um milhão
A fera sedenta de liberdade
A coruja que observa a realidade
A Flor que enfeita a paisagem
E a grama que apenas serve de pastagem

Um milhão de mim não cabem em um só corpo
Não suportam apenas uma existência
Não se conformam em serem uma só alma

Um milhão de mim
Cada uma desejosa de tomar o trono
Cada voz de comando que rodopiam no meu cérebro
"Faça isso"
"Não faça isso"
"Você vai se sentir melhor"
"Você vai se envergonhar de si"

Entre o "você é fraca" e o "você tudo pode"

Em mim mora uma e um milhão
E nesses milhões de mim, tento ser una
Unida nas mais contrastantes faces de mim