quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Anorexia: Uma fera silenciosa.

Isabelle Caro, Ana Carolina Reston, Luisel Ramos são nomes de mulheres que morreram atormentadas por um fantasma. Assim como Karen Carpenter e outras tantas que sofrem anonimamente de um mal silencioso que ataca corpo e mente. A fera atende pelo nome de Anorexia e é irmã de outra fera chamada Bulimia. O alvo principal são mulheres, em especial adolescentes que se tornam obcecadas em atingir um certo padrão de beleza. A beleza se esvai nos corpos cadavéricos, envelhecidos e esqueléticos de jovens que não conseguem enxergar nada além de números impressos em uma balança. Jovens cujos olhos percorrem todo o corpo buscando encontrar e exterminar o pouco de gordura que lhes resta cobrindo seus ossos. Pouco a pouco, o corpo começa a sucumbir pela inanição, com a falência de múltiplos órgãos. É incrível que após tantos anos e tantas mortes ainda não nos foi possível vencer a guerra contra esta fera que engole tantas jovens vidas. É ainda mais impressionante que a mídia ainda exalte a magreza excessiva como padrão de beleza obrigando, ainda que inconscientemente, essas jovens a se enquadrarem num padrão que fere a estrutura física a qual elas foram geneticamente projetadas a possuírem. O corpo morre, mas a morte primeira é a da mente. É a mente que traça objetivos, que estabelece metas. É a mente que se desliga do que os olhos revelam como sendo alertas para focar em pontos que destoam da meta traçada. A mente doente não enxerga a forma cadavérica do corpo, focando apenas nos pontos em que o mínimo de gordura parece resistir. A cada vida perdida, percebemos que ainda é preciso muito esforço para vencer essa fera silenciosa que insiste em rodear e aprisionar tantas jovens.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Brasil: Um paraíso de sanguessugas.

Hoje nosso nobre país vê mais uma de suas medidas "honrosas" passar no Congresso e no Senado: o aumento salarial para presidente, vice, ministros e parlamentares que a partir de fevereiro receberão "míseros" R$ 26,7 mil. Um simples aumento que em nada atrapalha na política de contenção de gastos. O salário dos parlamentares aumentou 60% e o do presidente 133%. Alguém lembra do aumento que foi oferecido aos funcionários públicos alguns anos atrás? Foi oferecido 1%. Quando que o trabalhador brasileiro recebeu um aumento de mais de 60%? O Brasil se mostra cada vez mais um paraíso de aproveitadores e sanguessugas que se alimentam do suor do povo, lhes dão migalhas e ainda são endeusados enquanto nadam no dinheiro público e recebem todas as regalias possíveis e imagináveis. E nem assim se dão por satisfeitos, pois ainda roubam e desviam verbas e saem livres por conta da tal imunidade parlamentar. Para nós, pobres seres humanos: aumento de juros e possível volta da CPMF. Também impressiona a rapidez da votação. Em uma tarde, o aumento de salário foi aprovado na Câmara e no Senado. Uma medida como o Ficha Limpa demorou meses pra ser votado. E ainda há quem acredite que os políticos realmente se importam com a população pobre. Se dão por satisfeitos com as esmolas que lhe são oferecidas e acham que foi um grande feito. Infelizmente no Brasil ainda se pensa que os políticos são nossos patrões e não o contrário. Somos nós que empregamos os políticos e é com o dinheiro do contribuinte que eles recebem seus salários "simbólicos". E quem vai pagar a conta desse novo aumento?

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

30 anos depois...

A exatos 30 anos uma vida havia sido tirada. Assim como muitas vidas são perdidas pela estupidez humana, esta vida foi tirada por 4 tiros disparados por alguém que se dizia um fã. Podia esta ser uma história como tantas outras que ouvimos por aí de assassinatos em brigas de bar ou de trânsito. O que dá a esta história um sentido especial é a de que a vítima era John Lennon, uma pessoa pública e cuja influência musical é provavelmente a mais importânte do século XX. Mas existe ainda um dado mais interessante e bastante curioso: John Lennon era um defensor fervoroso da paz. Ora, muitos podem pensar que a paz é um bem desejado por todos, mas são bem poucos os que verdadeiramente lutam pela paz e utilizando as armas corretas. Enquanto muitos empunham armas em nome da paz, Lennon fazia um protesto silencioso na cama de seu quarto. Mas o homem que, embora não pregasse nenhuma religião, pregava tanto pela paz acabou tendo a vida tirada pela violência. O dado curioso relatado anteriormente é que não são poucos os casos de defensores da paz que acabam em assassinatos. O caso mais famoso é provavelmente o de Jesus Cristo, morto pela conspiração que o colocou como um rebelde que ameaçava o Estado. Não estou comparando Lennon com Jesus, apenas relatando um fato. Da mesma forma, Martin Luther King lutava pela paz e igualdade e teve a vida tirada. Gandhi fazia greve de fome para evitar Guerras Civís na Índia e também foi morto. Podemos citar muitos outros exemplos que nos farão perceber o quanto ainda estamos longe da paz que todos dizemos que sonhamos. Estes mártires não podem ser esquecidos. Devem permanecer na nossa memória para nos mostrar que ainda é preciso lutar pela paz, mas lutar sem utilizar a violência. Afinal, como dizia Lennon: All We Need Is Love.